Quinta-feira, 15 de Novembro de 2012
Desespero

betty boop



Não eram meus os olhos que te olharam 
Nem este corpo exausto que despi 
Nem os lábios sedentos que poisaram 
No mais secreto do que existe em ti. 

Não eram meus os dedos que tocaram 
Tua falsa beleza, em que não vi 
Mais que os vícios que um dia me geraram 
E me perseguem desde que nasci. 

Não fui eu que te quis. E não sou eu 
Que hoje te aspiro e embalo e gemo e canto, 
Possesso desta raiva que me deu 

A grande solidão que de ti espero. 
A voz com que te chamo é o desencanto 
E o esperma que te dou, o desespero. 

Ary dos Santos, in 'Liturgia do Sangue'


sinto-me: apatica, so um bocadinho
música: love the way you lie

vibrado por TS às 21:16
link do post | Comentar | favorito

pesquisar
 

Outra vez por nós

Feliz Natal

Daria Tudo

Desespero

Dentro de Nós

Bom Dia

Escorpiao

A educaçao como se preve

Espectacular! Uma diferen...

Lindo

temas

dedicatoria

emoções

malandrices

inicio

maniacos

mulher

natal

todas as tags

A crise da amizade

E tudo por causa de um co...

ts

Dia do nosso Nascimento

NÃO CHORE PORQUE ACABOU.....

A carta

Reflecçaõ

blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub